Congelamento de Tecido Ovariano

A Criopreservação é uma técnica relativamente recente e é, principalmente, indicada para pacientes que passarão por tratamento oncológico. Essa prática é usada para que a mulher permaneça fértil, independente da ação danosa que tratamentos como a quimioterapia e a radioterapia têm para a fertilidade.

​A alternativa do congelamento do tecido ovariano pode ser válida quando não há possibilidade de estimular os ovários para coletar os óvulos e congelá-los, ou ainda, quando a reinserção do tecido congelado no organismo, após o término do tratamento, é viável.

​Essa técnica permite preservar congelados os folículos que ainda não se desenvolveram e não se tornaram óvulos maduros para que, ao final do tratamento oncológico, a paciente possa, com o tecido congelado, optar pela maturação in vitro desses óvulos.

 

Se o tecido ovariano for reinserido, os folículos que não foram prejudicados pelo tratamento oncológico podem gerar óvulos sadios e permitir uma futura gravidez.

 

A retirada do tecido ovariano é feita através de pequenas incisões no abdômen, utilizando-se da tecnologia da cirurgia videolaparoscópica. Os fragmentos retirados são devidamente identificados e armazenados em baixas temperaturas (-196ºC) até que a reinserção seja possível.

Dr. Carlos A. Petta

CRM 53.635

 

Especialista em saúde feminina e medicina reprodutiva.

Conheça mais sobre seu trabalho clicando aqui.

Fertilidade & Vida

Nossa missão é promover a vida. Tornar sonhos realidade. Buscamos a excelência em Reprodução Humana e tratamento da Endometriose.